Parar de fumar também é cuidar das finanças

Parar de fumar também é cuidar das finanças

Segundo informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), fumar pode reduzir em 15 anos a expectativa de vida e causar inúmeras doenças graves como câncer e Acidente Vascular Cerebral (AVC). Mas, além dos diversos riscos à saúde, fumar pode causar grandes prejuízos financeiros, especialmente quando esse hábito dura muitos anos.

Gastos pessoais

Uma pesquisa conduzida pelo Centro Universitário Cesumar (Unicesumar) mostrou que para os fumantes, o gasto anual com cigarros pode chegar a R$ 10 mil.

Ao considerar que um maço de cigarros custa em média R$ 7 (e muitos custam mais que isso), os pesquisadores calcularam o gasto mensal de uma pessoa que fuma quatro maços por dia.

Ao final de um mês, são gastos R$ 840, quase o valor de um salário mínimo, e, em um ano, esse valor chega a R$ 10.080. Partindo desse valor médio, é possível concluir que uma pessoa que fuma dois maços por dia, por exemplo, conseguiria economizar R$ 50.400 em um período de dez anos.

Prejuízos aos cofres públicos

Além dos prejuízos pessoais, o tabagismo também gera despesas nos cofres públicos. Segundo informações do Ministério da Saúde, analisadas no estudo Carga de Doenças e Custos Econômicos Atribuíveis ao Uso do Tabaco no Brasil, o consumo de cigarros causa um prejuízo de R$ 56,9 bilhões anualmente ao País.

Deste número, R$ 39,4 bilhões são gastos com custos médicos diretos e R$ 17,5 bilhões com custos indiretos, causados por perda de produtividade, provocadas pelas mortes prematuras ou incapacitação. Enquanto isso, os pesquisadores verificaram que a arrecadação total em impostos sobre tabaco foi de R$ 12,9 bilhões no ano de 2015.

O mesmo estudo aponta que, nesse ano, 156.216 pessoas morreram no Brasil por doenças relacionadas ao tabagismo. Dessas vítimas, 17.972 adoeceram por tabagismo passivo.

Engrenagem Virtual © 2020 | Todos os direitos reservados