Delivery de comida pode acabar com seu planejamento financeiro durante quarentena

Delivery de comida pode acabar com seu planejamento financeiro durante quarentena

O novo coronavírus mudou a vida não só dos brasileiros como das pessoas do mundo inteiro. Não é mais possível sentar-se no restaurante ou bar preferido, nem sair para jantar na casa de amigos. Agora a ordem é ficar em casa para evitar a disseminação do vírus e, assim finalmente, poder voltar a ter uma rotina como a de antes da pandemia. Nesse contexto, o número de pedidos de comida por delivery aumentou consideravelmente, contudo, isso pode colocar em risco o orçamento do mês.  

Enquanto alguns gastos diminuíram, como transporte, passeios, compras no shopping, o delivery de comida aumentou 77% nas duas primeiras semanas do isolamento social, em março, foi o que revelou um estudo feito pela Corebiz, empresa de inteligência para marcas do varejo.

Considerando que nem todas as pessoas fazem home office, significa que muitas têm tempo sobrando, e dinheiro também, afinal, os gastos estão sendo menores. Neste caso, é a fórmula perfeita para desencadear ansiedade. A pessoa que antes tinha uma rotina corrida, agora tem que se entreter dentro de casa. Você pode até nem estar com fome, mas pode acabar tendo vontade de comer

Os aplicativos de comida são fáceis de serem acessados e possuem uma infinidade de possibilidades. Você pode experimentar o que nunca comeu, pedir sua comida preferida, tudo isso chega em 30 ou 40 minutos na sua porta sem complicação alguma. 

Neste contexto, a alimentação acaba virando a vilã do seu orçamento. Se antes você se esforçava para comer em casa e levar marmita para o trabalho, agora pode estar gastando mais do que deveria. Fora os cupons de desconto dados pelos aplicativos por meio de notificações, R$5,00, R$10,00, você acha que é vantajoso, mas quando chega a fatura no final do mês é possível ver que não foi tão benéfico assim.

A dica importante para evitar que esse tipo de compra atrapalhe seu orçamento é simples: evitar ao máximo. A comida da rua, além de mais cara, é menos saudável do que a que você prepara em casa. 

Agora vamos supor que você esteja isolado em casa sozinho e não saiba cozinhar. A primeira coisa é uma oportunidade de aprender, milhares de canais no YouTube e sites ensinam receitas, das mais simples a mais elaboradas. Se mesmo assim você não conseguir, conte com empresas que oferecem o serviço de alimentos congelados. Existem aquelas marmitas mais saudáveis que compradas em grandes quantidades, saem a um preço justo.

Para facilitar o dia a dia de preparo de alimentos em casa, você pode planejar um cardápio semanal. Isso ajuda na variação das comidas, para que você não enjoe. Além disso, diminui a quantidade de vezes que você precisará ir ao mercado, você pode fazer uma lista e comprar de uma só vez. 

Tente também, ao chegar do mercado, já separar os alimentos em porções para o dia a dia, como carnes e verduras descascadas. Na hora de preparar, basta descongelar.

Engrenagem Virtual © 2020 | Todos os direitos reservados