Como trocar seu financiamento e pagar menos no seu imóvel?

Como trocar seu financiamento e pagar menos no seu imóvel?

Se você já realizou o sonho de adquirir a casa própria, mas ainda paga o financiamento, existem possibilidades de fazer uma transferência, a chamada portabilidade, para contar com condições mais vantajosas e pagar menos nas parcelas ou no valor final.

Em abril deste ano entrou em vigor uma nova portabilidade de crédito imobiliário. Se o seu financiamento é pelo SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário), com taxas de juros livres, pode transferir o contrato para o SFH (Sistema Financeiro da Habitação) e contar com taxas mais baixas.

Essa nova regra é para aquelas pessoas que não conseguiram ser aceitas no SFH por algum critério, como valor do imóvel, e agora podem reavaliar a situação e verificar se podem enquadrar. 

Um exemplo de novo critério é que em 2018, o limite máximo do valor do imóvel era de R$ 1 milhão, agora é de R$ 1,5 milhão. A pessoa que não pode fazer na época o SFH por conta disso, agora pode solicitar a portabilidade e contar com um custo mais baixo, afinal, essa modalidade utiliza recursos da caderneta de poupança e do FGTS.

A portabilidade é um recurso interessante principalmente para quem enfrenta dificuldades financeiras causadas pela crise do novo coronavírus. Especialistas consideram que esse tipo de operação deve aumentar este ano. De acordo com dados do Banco Centra, os pedidos de portabilidade de crédito dentro do SFH atingiram 9,3 mil em 2019, um crescimento de 149,5% comparado a 2018.

Outro ponto importante é que a tentativa de portabilidade acaba sendo uma maneira de negociação, se você demonstra o desejo de mudar de instituição financeira, por exemplo, é provável que consiga melhores condições no próprio banco e nem precise fazer a transferência.

Se você ficou interessado em saber mais sobre a portabilidade, o ceo da Credihome, Bruno Gama, em entrevista ao UOL, definiu algumas dicas importantes para fazer a solicitação e para que ela seja vantajosa:

  1. Você precisa estar em dia com o financiamento;
  2. Analisar, perante ao banco atual, como é a sua condição atual de crédito, ou seja, verificar condições como taxa de juros nominal e custo efetivo total;
  3. Utilizar plataformas de comparação de taxas para comparar as condições da sua instituição financeira com as outras;
  4. Ficar de olho em outras opções no seu banco e no mercado em geral;
  5. Fazer as simulações baseadas nas mesmas condições que você contratou seu crédito, levando em consideração o valor e o período do contrato.
  6. Conferir a aprovação de crédito do outro banco;
  7. Se o crédito for aprovado, é necessário pedir o saldo atualizado no banco atual e avisar que vai mudar para outro banco. As duas instituições farão uma transferência eletrônica. 

Vale lembrar também que além de todos esses passos, é necessário levar em consideração também os custos adicionais, como gastos de cartório e possíveis taxas extras.

O banco original não pode se recusar a fazer a portabilidade, ele é obrigado a fazer o pedido, desde que o valor e o prazo da nova operação não sejam superiores ao valor do saldo devedor e ao prazo remanescente da operação original a ser liquidada. Caso a instituição financeira se recuse, o cliente pode fazer uma reclamação na Ouvidoria e se persistir o problema, fazer uma denúncia no Banco Central. 

Engrenagem Virtual © 2019 | Todos os direitos reservados